top of page

A falta de sono poderia causar câncer em jovens?

Atualizado: 14 de fev.



A incidência de cânceres de início precoce, definidos como cânceres diagnosticados em adultos com menos de 50 anos de idade, tem aumentado rapidamente nas últimas décadas, de acordo com uma revisão de 44 países.Isso é verdade para 14 tipos de câncer, afetando principalmente o sistema digestivo, incluindo:


  • Peito

  • Colorretal

  • Endometrial

  • Esofágico

  • Duto biliar extra-hepático

  • Vesícula biliar

  • Cabeça e pescoço

  • Rim

  • Fígado

  • Medula óssea

  • Pâncreas

  • Próstata

  • Estômago

  • Tireoide


As descobertas alarmantes deixaram médicos e cientistas lutando para determinar por que isso pode estar acontecendo e o que pode ser feito para corrigi-lo. Um possível fator, de acordo com pesquisas preliminares, pode ser um declínio na qualidade e duração do sono entre a população em geral.

"Existem estudos que indicam uma ligação potencial entre uma interrupção do nosso ritmo circadiano - nosso relógio corporal interno - e o desenvolvimento de câncer", disse Misagh Karimi. MD, médico oncologista especializado em cânceres gastrointestinais no Lennar Foundation Cancer Center da City of Hope em Newport Beach, Califórnia. "A escassez de sono é prejudicial ao corpo, e sabemos que o sono regular é essencial para combater infecções, manter a saúde cognitiva e reduzir a pressão arterial”.


A pesquisa existente, no entanto, é relativamente limitada e inconclusiva, e Karimi disse que o papel do sono no desenvolvimento do câncer é um que precisa de mais pesquisas. Aqui está o que sabemos até agora.


Os Jovens Estão Dormindo Menos Do Que Nunca


Pesquisas sugerem que os jovens podem ser particularmente privados de sono. Um estudo de 2015 descobriu que 73% dos alunos do ensino médio em 30 estados não estão dormindo o suficiente, acima dos 69% em 2009.


As repercussões do sono ruim podem durar anos. Um artigo de revisão de 2017 descobriu que o sono deficiente em adolescentes e adultos jovens pode resultar em problemas de sono de longo prazo, muitas vezes impactando os indivíduos até a idade adulta. Em um dos estudos da revisão, os distúrbios do sono dos adolescentes previram distúrbios do sono dos adultos. Um terço dos participantes com problemas de sono aos 16 anos ainda tinha problemas aos 23 anos, embora apenas 10% tivessem aos 42 anos.


Pesquisas Existentes Ligam a Falta de Sono ao Câncer de Cólon


Um estudo de 2011 mostrou que um sono mais curto, especialmente menos de seis horas por noite, pode aumentar o risco de desenvolver pólipos de cólon, que podem se transformar em câncer de cólon. Um estudo de caso-controle aninhado de base populacional mais recente descobriu que o risco de câncer colorretal em pacientes com distúrbios do sono era significativamente maior e particularmente pronunciado entre aqueles com distúrbios do sono e depressão.


Uma revisão sistemática e meta-análise de 65 estudos sobre a duração do sono e o risco de câncer, no entanto, encontraram inconsistências na correlação. Embora uma meta-análise categórica tenha indicado que a curta duração do sono aumentou o risco de câncer entre os participantes asiáticos e a longa duração do sono aumentou o risco de câncer colorretal, esses achados não foram consistentes na meta análise dose de resposta, que analisou o risco de câncer por hora de sono.


De acordo com Charlie Zhone. PhD, MPH, o principal cientista de pesquisa epidemiológica da American Cancer Society, há limitações nos estudos que viram uma associação com curta duração do sono e pólipos do cólon.


Esses estudos são incapazes de dizer se foi um sono curto levando aos pólipos, ou os pólipos causando a interrupção do sono.


Outra limitação lança uma chave na teoria sobre a questão do sono estar ligada ao câncer em jovens, especificamente: a maioria das pesquisas se aplica a adultos mais velhos.


"Os achados publicados sobre sono ruim e câncer indicam um elo significativo, mas fraco. No entanto, grande parte dessa pesquisa foi feita em populações mais velhas", disse Zhong. "Ocâncer é muito menos comum em populações mais jovens, o que torna o estudo de tais fatores de risco mais difícil. A interrupção do sono pode desempenhar um papel, mas também pode ser um sinal de outra coisa que pode estar contribuindo para o risco de câncer, como o aumento das taxas de obesidade. É por isso que pesquisas adicionais são tão importantes para entender melhor o sono e como ele interage com outros fatores em relação ao câncer."


Outros Problemas De Saúde Associados À Saúde Do Sono Ruim


Um estudo retrospectivo nacional em Taiwan, entretanto, mostrou que os riscos de câncer de fígado e pulmão estavam elevados entre aqueles com distúrbios do sono não apneia (SDs). E um estudo muito mais antigo descobriu que a exposição à luz à noite pode aumentar o risco de câncer de mama.


"Grande parte da pesquisa sobre o risco de sono e câncer de mama está relacionada ao trabalho por turnos e fatores relacionados a padrões de sono interrompidos, como a exposição inesperada à luz à noite", disse Zhong. "Embora pareça que a luz dos dispositivos móveis pode interromper o sono, essas tecnologias, e como as usamos, mudam tão rapidamente que tem sido difícil estudar quando se trata de efeitos à saúde a longo prazo, como o câncer”.


Como resultado de uma pesquisa tão limitada, Karimi disse que há uma ampla gama de pontos de vista quando se trata do impacto potencial do sono no desenvolvimento do câncer. Mas a única coisa em que os especialistas concordam é que a interrupção do sono é um problema significativo de saúde pública.


De acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças, um em cada três americanos relata que dorme menos do que as mais de sete horas recomendadas por noite.


A falta de sono está ligada a uma série de doenças crônicas, incluindo doenças cardíacas, obesidade, diabetes e depressão.


O que você pode fazer


Embora as evidências ainda não sejam conclusivas quando se trata do impacto do sono no risco de câncer para qualquer idade, dormir bem é essencial para a sua saúde.


A chave para um sono longo e de qualidade, é fazer escolhas disciplinadas antes de ir para a cama, incluindo:


  • Mantendo um horário de sono consistente

  • Exercício regularmente

  • Evitando cafeína, nicotina, álcool e até mesmo grandes refeições antes de dormir

  • Mantendo seu quarto fresco

  • Desligar a eletrônica pelo menos 30 minutos antes de dormir


Se você está lutando para dormir bem, pode estar se perguntando se os suplementos de melatonina podem ajudar. Embora tomar o suplemento possa ajudá-lo a adormecer, ele também pode interromper o fluxo natural e refluxo do corpo de melatonina um hormônio que ajuda a equilibrar o circulo circadiano, o que pode acabar levando a um sono pior. É importante salientar que nem todos respondem aos suplementos da mesma maneira, então você deve falar com seu profissional de saúde antes de tomar quaisquer novos suplementos, incluindo melatonina.


Bons padrões de sono promovem a melhoria da saúde das pessoas, semelhante a uma dieta saudável e exercícios regulares, Aconselho a tomar medidas para reduzir o risco de câncer, fazendo escolhas saudáveis de dieta e estilo de vida, o que inclui descansar o suficiente, e quanto mais cedo, melhor.


O que isso significa para você


Embora as evidências ainda não sejam conclusivas sobre o quanto o sono pode afetar o desenvolvimento do câncer, é importante manter bons hábitos de sono para uma saúde ideal. Isso significa ter pelo menos sete horas por noite, manter um horário de sono consistente, se exercitar regularmente, evitar cafeína, nicotina, álcool e refeições grandes antes de dormir, manter seu quarto fresco e desligar os eletrônicos pelo menos 30 minutos antes de fechar os olhos durante a noite.










1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page