top of page

Como eliminar um mau hábito

Atualizado: 19 de fev.



Todos nós temos hábitos dos quais gostaríamos de nos livrar, e todas as noites nos damos a mesma conversa estimulante, vou para a cama mais cedo. Eu vou resistir a esse biscoito. Vou parar de roer minhas unhas. E então o amanhã vem, nós cedemos, e nos sentimos pior. Sentimo-nos derrotados e culpados porque sabemos melhor e mesmo assim não conseguimos resistir.

O ciclo é compreensível, porque o cérebro não faz mudanças facilmente. Mas quebrar um hábito insalubre pode ser feito. É preciso intenção, um pouco de esforço e algumas técnicas eficazes de modificação de comportamento. Mas mesmo antes disso, ajuda a entender o que está acontecendo em nossos cérebros, com nossas motivações e com nossa conversa interna.


Nos sentimos recompensados ​​por certos hábitos


Bons ou maus hábitos são rotinas, e rotinas, como tomar banho ou dirigir para o trabalho, são automáticas e facilitam nossa vida. “O cérebro não precisa pensar muito”, diz Stephanie Collier.

Maus hábitos são ligeiramente diferentes, mas quando tentamos quebrar um mau criamos dissonância, e o cérebro não gosta disso, diz a Dra. Luana Marques, professora associada de psicologia da Harvard Medical School. O sistema límbico no cérebro ativa as respostas luta-fuga-ou-congela, e nossa reação é evitar essa “ameaça” e voltar ao antigo comportamento, mesmo sabendo que não é bom para nós.


Muitas vezes, hábitos que não nos beneficiam ainda nos fazem sentir bem, já que o cérebro libera dopamina. Ele faz isso com qualquer coisa que nos ajude como espécie a sobreviver, como comer ou fazer sexo. Evitar a mudança se qualifica como sobrevivência, e somos recompensados ​​embora temporariamente, então continuamos procrastinando tempo todo. É por isso que é tão difícil.


Encontrando o motivo pelo qual você quer mudar


Mas antes de tentar mudar um hábito, é fundamental identificar por que você quer mudar. Quando a razão é mais pessoal você quer manter uma alimentação mais saudável, fazer mais exercícios, qualidade de vida quando você tem uma motivação mais forte e um lembrete para consultar durante as mudanças pode ser mais fácil .


Depois disso, você quer descobrir seus gatilhos internos e externos, e isso exige algum trabalho de detetive. Quando o desejo de mau hábito bater, pergunte quando onde e com quem isso acontece e como você está se sentindo, seja triste, solitária, deprimida, nervosa. É um processo de mistura e combinação e diferente para cada pessoa, mas se você perceber os motivos ou entender as dificuldades será mais fácil.


A próxima parte e às vezes a parte mais difícil é modificar seu comportamento. Se o seu ponto fraco é um bolinho matinal a caminho do trabalho, a solução pode ser mudar aos poucos. Mas os ambientes nem sempre podem ser alterados, então você pode encontrar um substituto, como amêndoas em vez de doces cheio de açúcar e conservantes, um yogurte com frutas talvez. Você não precisa procurar a perfeição, mas apenas um pouco mais saudável, já é um grande passo.


Você também quer evitar a mentalidade de tudo ou nada, que leva ao esgotamento rápido, e, em vez disso, dar micropassos em direção ao seu objetivo. Se você fica acordado até meia-noite, mas quer estar na cama às 10, a progressão razoável é comece com 11:45 na noite seguinte, 11h30 o próximo 11:15. Ele constrói o sucesso e minimiza desistir do novo hábito.


Também ajuda a lembrar que os impulsos seguem um ciclo. Eles são inicialmente intensos, depois diminuem e geralmente desaparecem em cerca de 20 minutos. Eu sugiro definir se concentrar em apenas um passo por dia.


Nesse período de mudanças você pode buscar novas sensações, pode descobrir um bolinho mais saudável ou pode descobrir que modificar o hábito é mais fácil do que você imaginava. Você está focado na sensação de bem estar geral da sua saúde, e quando envolve hábitos na saúde os resultados são perceptíveis em nosso corpo. Isso pode deixar você mais animada e confiante.


Aceite que o sucesso não é uma linha reta


À medida que você tenta mudar, haverá desmotivação e contratempos, que fazem parte do processo de mudança duradoura. O problema é que somos nossos piores críticos, e algumas pessoas veem qualquer coisa, exceto o sucesso total, como um fracasso completo acreditando que você não é capaz.


 Muito da luta com a autocrítica não é ver os pensamentos como fatos, mas sim apenas pensamentos. Requer prática, mas é a mesma ideia da meditação. Você trata o que vem à sua cabeça como nuvens, reconhecendo-as e deixando passar. Todo mundo tem pensamentos distorcidos o tempo todo, o problema é o que você faz com eles.


Também ajuda a reduzir o estresse e minimizar a sensação de fracasso saber que o objetivo não é fazer o velho hábito desaparecer do dia para noite, porque não vai. Você está apenas tentando fortalecer a nova rotina para que, eventualmente ela assuma o controle da sua vida e o velho hábito nem seja um pensamento. Mas é um processo constante, facilitado com autocompaixão, porque não há como se preparar para todas as situações ou ser capaz de prever quando e onde um gatilho pode acontecer.


Você não pode se preparar para a vida. A vida vai jogar coisas em você o tempo todo, e vai desafiar seus pensamentos. Mantenha-se firme e concentrada na sua mudança de hábitos .


Recomendação de livros: Bons hábitos maus hábitos - Wendy Wood, e os dois livros da foto, que você encontra em português.




2 visualizações0 comentário

コメント

5つ星のうち0と評価されています。
まだ評価がありません

評価を追加
bottom of page