top of page

Como o Exercício Ajuda na Prevenção e Tratamento do Câncer



Por muito tempo, a sabedoria convencional manteve que as pessoas com câncer não deveriam se exercitar, sob a crença predominante de que isso pioraria a condição do paciente e esgotaria suas reservas de energia já limitadas. No entanto, essa perspectiva mudou completamente nos últimos anos. Existem agora mais de 1.000 ensaios clínicos randomizados que apoiam inequivocamente a ideia de que o exercício não é apenas seguro, mas imensamente benéfico para todos, incluindo aqueles que lutam contra o câncer.


O exercício é um aliado tão formidável na batalha contra o câncer, que realmente deve ser prescrito junto com tratamentos não tóxicos, sono adequado e uma dieta rica em frutas e vegetais. Isso porque o exercício tem mostrado uma e outra vez para provocar melhorias mensuráveis na sobrevivência e no prognóstico! Mesmo além desses benefícios significativos, o exercício regular demonstrou melhorar profundamente a qualidade de vida e a saúde mental dos pacientes com câncer, proporcionando um impulso muito necessário durante tempos desafiadores. Além disso, o envolvimento em atividade física demonstrou não apenas complementar a eficácia dos tratamentos contra o câncer, mas também mitigar seus efeitos colaterais.


Antes de mergulharmos nas maneiras específicas pelas quais o exercício pode ajudar a vencer o câncer, é crucial reconhecer que se envolver em exercícios não significa necessariamente realizar atividades extremas, como correr uma maratona. O exercício abrange um amplo espectro de atividades físicas, garantindo que haja uma opção adequada para todos, independentemente de seu nível de condicionamento físico ou estado de saúde. Isso pode ser algo tão acessível e de baixo impacto quanto a caminhada, o que fornece benefícios significativos para a saúde sem a tensão de rotinas de exercícios mais intensas.


Para determinar uma rotina de exercícios que melhor se adapte às suas necessidades e circunstâncias individuais, consultar profissionais de saúde especializados em oncologia e fisioterapia é um passo sábio. Exemplos de especialistas incluem fisioterapeutas de oncologia e especialistas certificados em exercícios de câncer; esses profissionais são treinados para criar e adaptar programas de exercícios que correspondam com segurança à situação médica específica, fase de tratamento e necessidades de reabilitação do paciente com câncer. Eles podem fornecer conselhos e orientações personalizados, garantindo que sua atividade física apoie sua saúde e jornada de cura de forma eficaz.


Dito isso, não espere para começar! Para preencher a lacuna entre intenção e ação, aqui estão seis benefícios convincentes e baseados em evidências do exercício que lançam luz sobre seu papel fundamental na prevenção e tratamento do câncer.


1. O exercício previne o câncer


Primeiro, é impossível não mencionar o fato de que a atividade física regular diminui drasticamente o risco de desenvolver mais de 7 tipos diferentes de câncer . Por exemplo, uma análise de mais de 126 estudos mostrou que indivíduos fisicamente ativos tinham um risco 19% menor de desenvolver câncer de cólon em comparação com indivíduos sedentários. Isso se reflete em toda a linha indivíduos fisicamente ativos são 20% menos propensos a desenvolver câncer de endométrio, 19% menos propensos a desenvolver câncer de estômago e 23% menos propensos a desenvolver câncer de rim.


Uma razão para isso é devido ao controle de peso. Como o exercício promove um peso saudável, os indivíduos podem evitar a obesidade e seus efeitos promotores do câncer associados. O exercício também desempenha um papel importante na regulação dos níveis hormonais. Ao aumentar a sensibilidade à insulina e regular hormônios como estrogênio e progesterona, o exercício reduz o risco de cânceres sensíveis a hormônios, como cânceres de mama e endometrial. O movimento regular até demonstrou diminuir a inflamação crônica, uma condição generalizada claramente ligada ao câncer e à doença crônica.


Se você já foi diagnosticado com câncer, não perca a esperança. Como você verá abaixo, os benefícios do exercício vão muito além da prevenção.


2. O exercício aumenta a eficácia dos tratamentos contra o câncer


É verdade a pesquisa mostra que o exercício pode fazer com que os tratamentos contra o câncer funcionem melhor. Um estudo de pesquisa mostrou que quando camundongos com câncer de pâncreas se exercitam enquanto recebiam quimioterapia, seu crescimento de câncer diminuiu significativamente em comparação com aqueles que não se exercitavam. O mesmo fenômeno também é visto em humanos. Um ensaio clínico de pacientes com câncer de cólon descobriu que aqueles que se exercitavam mais após receber quimioterapia tinham uma melhor chance de permanecerem livres de câncer pelos próximos três anos em comparação com aqueles que se exercitavam menos.


Há várias explicações para isso. Um deles é porque o exercício melhora o fluxo sanguíneo, o que, por sua vez, aumenta a entrega de oxigênio, células imunes e agentes terapêuticos ao local do tumor.


Também induz mudanças fisiológicas e normaliza os vasos sanguíneos caóticos e desorganizados ao redor dos tumores, o que também aumenta o fluxo sanguíneo para o tumor. Além disso, a atividade física parece amplificar as defesas naturais do corpo contra as células cancerígenas. Por exemplo, aumenta a atividade das principais células imunes, como as células natural killer, que são cruciais para atingir as células tumorais. Essa função imune amplificada melhora ainda mais os resultados dos tratamentos de câncer convencionais e não tóxicos .


3. O exercício melhora a sobrevivência e diminui a recorrência do câncer


O exercício regular tem um impacto profundo na melhoria das taxas de sobrevivência e na redução da probabilidade de recorrência do câncer. Estudos em pacientes com câncer de mama, cólon e próstata mostraram que aqueles que mantêm um estilo de vida ativo têm chances significativamente maiores de sobrevivência em comparação com aqueles que levam uma vida sedentária. Ao se envolver em atividade física regular, esses indivíduos efetivamente reduzem seu risco de morrer de câncer em aproximadamente 40 a 50% isso é como reduzir seu risco pela metade, apenas sendo fisicamente ativos.


Essa incrível redução no risco se deve em grande parte à capacidade do exercício de mudar a forma como as células funcionam. Anteriormente, discutimos como o exercício modula o sistema imunológico, que é um fator em jogo aqui. Mas outros fatores incluem como o exercício afeta o metabolismo das células cancerígenas, retardando seu crescimento e disseminação. Além disso, o exercício ajuda a desencadear um processo no corpo que faz com que as células cancerígenas se autodestruam, um fenômeno conhecido como apoptose. Isso ocorre porque a atividade física melhora o ambiente interno do corpo, dificultando o crescimento e a propagação das células cancerígenas. Todos esses fatores positivos se combinam para aumentar a sobrevivência e tornar a recorrência do câncer menos provável.


4. O exercício reduz os efeitos colaterais do câncer e dos tratamentos convencionais


Não é segredo que os tratamentos convencionais para o câncer têm uma série de efeitos colaterais tóxicos. No entanto, para aqueles que escolhem essa rota, o exercício físico regular pode ajudar a diminuir alguns dos efeitos negativos. Por exemplo, estudos mostraram que manter uma rotina de exercícios durante a quimioterapia pode reduzir os efeitos colaterais comuns, como toxicidade cardíaca, linfedema, redução da massa óssea e declínio cognitivo. A atividade física também parece ajudar com alguns dos efeitos colaterais gastrointestinais que vêm com os tratamentos convencionais do câncer, como náusea, constipação e diarréia, já que a atividade ajuda a estimular as contrações normais dos intestinos.


Mesmo além dos tratamentos convencionais, o câncer em si vem com efeitos colaterais como fadiga e caquexia (perda muscular relacionada ao câncer). O exercício regular, especialmente o exercício como o treinamento de força que se concentra na construção muscular, pode prevenir, retardar e reverter a perda muscular relacionada ao câncer. Efeitos positivos semelhantes também são vistos com a fadiga relacionada ao câncer. Embora faça sentido que o descanso melhore a fadiga, o oposto provou ser verdade a atividade física realmente melhora a fadiga relacionada ao câncer. Vários estudos mostraram que o exercício aeróbico em particular melhora a fadiga, não apenas aumentando o humor, mas melhorando a força muscular e a aptidão cardiovascular, facilitando a realização de atividades diárias sem se cansar rapidamente.



5. O exercício melhora a qualidade de vida e restaura a função e a mobilidade


O exercício desempenha um papel crucial na restauração da função e mobilidade dos pacientes com câncer, atuando como uma ponte para recuperar sua independência física e melhorar sua qualidade de vida. Através de programas de exercícios personalizados, os pacientes podem reconstruir gradualmente a força muscular, aumentar a flexibilidade e melhorar a resistência, que muitas vezes são comprometidas devido ao próprio câncer ou aos efeitos colaterais do tratamento. A atividade física regular não só ajuda a aliviar sintomas como fadiga e fraqueza muscular, mas também contribui para um melhor equilíbrio e coordenação, reduzindo o risco de quedas e lesões. À medida que os pacientes se exercitam, muitas vezes experimentam melhorias significativas em sua capacidade de realizar atividades diárias, levando a um estilo de vida mais ativo e autônomo. Além disso, os benefícios psicológicos de recuperar a função física não podem ser exagerados, pois promove um senso de realização, aumenta a autoestima e promove uma perspectiva positiva durante e após o tratamento do câncer.


6. O exercício melhora a saúde mental


Há uma riqueza de evidências demonstrando o profundo impacto do exercício na saúde mental. Numerosos estudos mostraram consistentemente que se envolver em atividade física regular pode aliviar os sintomas de ansiedade e depressão, melhorar o humor e reduzir os níveis de estresse .


Além disso, o exercício tem sido ligado à melhoria dos padrões de sono, aumento da autoestima e um aumento da sensação de bem-estar geral. A participação de longo prazo em atividades físicas como corrida, natação ou até mesmo ioga tem sido associada a um risco reduzido de desenvolver transtornos de saúde mental, oferecendo uma abordagem poderosa e baseada em evidências para reforçar a resiliência emocional e psicológica.


Tradicionalmente, os efeitos de elevação do humor do exercício eram atribuídos à liberação de endorfinas, produtos químicos no cérebro, muitas vezes apelidados de hormônios de "bem-estar". No entanto, agora entende-se que as endorfinas não podem atravessar a barreira hematoencefálica, levando os cientistas a reconsiderar os fundamentos biológicos dos benefícios para a saúde mental associados à atividade física. Descobertas recentes destacaram o papel dos 'endocanabinóides', uma classe de compostos que ocorrem naturalmente no corpo que podem cruzar para o cérebro e afetar significativamente nossa sensação de bem-estar. Ao contrário das endorfinas, os endocanabinóides desempenham um papel crucial na modulação do humor, na redução do estresse e no aumento dos sentimentos de prazer e satisfação.


Quando nos exercitamos, nossos músculos também produzem uma categoria de proteínas chamadas miocinas. Essas proteínas se comunicam com os músculos e órgãos, desempenhando um papel fundamental na redução da inflamação, no reforço do sistema imunológico e no aprimoramento da saúde metabólica. Curiosamente, essas moléculas foram apelidadas de “molecas de esperança” devido à sua notável capacidade de penetrar na barreira hematoencefálica, elevando o humor e aliviando os sintomas da depressão . Alguns estudos também apontam para o potencial de miocinas específicas para neutralizar diretamente o crescimento de células cancerígenas, mostrando seu impacto no bem-estar físico e mental.


No geral, está claro que a atividade física é uma pedra angular na luta contra o câncer! Desde reduzir o risco de desenvolver câncer, aumentar a eficácia dos tratamentos, melhorar as taxas de sobrevivência e aumentar a saúde mental e a qualidade de vida, o papel do exercício na cura não pode ser negado. Muitas vezes, o passo inicial é o mais desafiador; mas uma vez que você começa essa jornada, as melhorias que você experimenta adicionarão impulso, facilitando a manutenção de sua atividade física ao longo do tempo. Dado o apoio esmagador da pesquisa, não há razão para deixar o medo ou a hesitação te segurar. Ao tomar medidas proativas para manter um estilo de vida ativo, você pode contribuir significativamente para sua saúde e bem-estar, mudando a maré na batalha contra o câncer sem demora.


Está claro que a atividade física é uma pedra angular na luta contra o câncer! Desde reduzir o risco de desenvolver câncer, aumentar a eficácia dos tratamentos, melhorar as taxas de sobrevivência e aumentar a saúde mental e a qualidade de vida, o papel do exercício na cura não pode ser negado. Muitas vezes, o passo inicial é o mais desafiador, mas uma vez que você começa essa jornada, as melhorias que você experimenta adicionarão impulso, facilitando a manutenção de sua atividade física ao longo do tempo. Dado o apoio esmagador da pesquisa, não há razão para deixar o medo ou a hesitação te segurar. Ao tomar medidas proativas para manter um estilo de vida ativo, você pode contribuir significativamente para sua saúde e bem-estar, mudando a maré na batalha contra o câncer sem demora.





0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

留言

評等為 0(最高為 5 顆星)。
暫無評等

新增評等
bottom of page