top of page

Liberação emocional como um ritual diário


Você já pensou em incorporar uma prática de autocuidado para liberação emocional em sua rotina diária? Assim como priorizamos nossa higiene física com hábitos como tomar banho e escovar os dentes, é igualmente benéfico priorizar nossa higiene energética limpando regularmente nossos campos de energia. Ao nos comprometermos com uma prática regular de liberação emocional, podemos cultivar um fluxo claro e equilibrado de energia que resulta em mais vitalidade, alegria e realização em nossas vidas.

É importante reconhecer que todas as emoções são naturais e valiosas. No entanto, nossas reações, expressões e apegos a eles podem ser saudáveis ​​ou não. Às vezes, podemos nos tornar excessivamente apegados às nossas emoções, levando a desequilíbrios em sua expressão e nos causando dor e sofrimento. Compreendendo o impacto energético de cada emoção tanto dentro quanto fora do equilíbrio, podemos realmente honrar e liberar nossos apegos energéticos a eles. Essa prática de consciência pode nos ajudar a restaurar um fluxo saudável de nossa energia e alcançar o equilíbrio de todo o ser.

Raiva

A raiva é uma emoção poderosa que faz com que nossa energia se eleve. Quando desequilibrado ou reprimido por um longo período de tempo, pode levar a uma série de outras emoções, como ressentimento, frustração, irritabilidade e amargura. Eventualmente, essas emoções podem levar a explosões emocionais explosivas, que podem ser prejudiciais tanto para nós mesmos quanto para as pessoas ao nosso redor. Além disso, a supressão crônica da raiva pode levar a doenças físicas, como pressão alta, tensão muscular e inflamação.

Por outro lado, a raiva também pode ser benéfica quando está em equilíbrio. Pode nos motivar a criar mudanças positivas em nossas vidas e no mundo, além de nos ajudar a estabelecer ou reforçar limites para nos proteger de maus-tratos. Ao abraçar nossa raiva e nos tornarmos mais conscientes do que a desencadeia, podemos obter insights sobre o que a está causando e usá-la como uma ferramenta para um crescimento positivo.

Ansiedade

A ansiedade pode ter um impacto significativo na nossa saúde física e emocional. Quando sentimos ansiedade , podemos sentir uma dispersão de energia por todo o corpo, levando a inquietação mental, agitação e dificuldade de concentração. Também podemos lutar com descanso e sono, o que pode levar à fadiga e exacerbar ainda mais nossos sentimentos de ansiedade. Com o tempo, a ansiedade crônica pode levar a uma série de problemas de saúde, como pressão alta, insônia e enfraquecimento do sistema imunológico.

No entanto, quando em equilíbrio, a ansiedade pode ser uma força poderosa que nos inspira a praticar o autocuidado, enfrentar desafios e desenvolver maior autoconsciência. Também pode servir como um sistema de alerta natural, alertando-nos para ameaças potenciais e encorajando-nos a estarmos mais presentes e proativos. Ao aprender com a ansiedade e cultivar a consciência do momento presente, podemos aproveitar seu poder para alimentar mudanças positivas em nossas vidas, ao mesmo tempo em que permitimos que ela desapareça naturalmente.

Preocupar

Quando a preocupação toma conta, ela cria uma lentidão que pode permear nosso corpo e mente. A preocupação excessiva , em que nos concentramos demais em um determinado tópico, pode levar à confusão, problemas de memória e concentração e fadiga geral. Com o tempo, o excesso de preocupação pode levar a comprometimento cognitivo, imunidade enfraquecida e distúrbios digestivos.

Ao contrário, quando em equilíbrio, a preocupação pode ser uma energia produtiva e contemplativa que melhora as habilidades de resolução de problemas. Sinaliza que há um problema que precisa ser resolvido e, ao agirmos, podemos obter uma sensação de empoderamento. A preocupação também pode ser uma oportunidade de praticar a gratidão e a consciência do momento presente. Além disso, pode nos guiar no sentido de cultivar a confiança em um poder superior.

Tristeza

A tristeza e a dor podem parecer esmagadoras e drenar nossa energia, deixando-nos com profunda tristeza, exaustão e apatia. O peso dessas emoções pode ser pesado e, se não for devidamente reconhecido e liberado, pode ter efeitos físicos como perda de apetite, letargia e aumento da suscetibilidade a doenças.

No entanto, a tristeza também pode ter um impacto positivo em nosso crescimento pessoal e em nossos relacionamentos. Pode servir como um guia poderoso, encorajando-nos a explorar áreas que precisam de cura e crescimento. Ao examinar as causas profundas de nossa tristeza, obtemos uma maior compreensão de nós mesmos e podemos seguir em frente com maior clareza e propósito. Além disso, sentir tristeza pode aprofundar nossa apreciação por momentos de alegria e gratidão em nossas vidas. Compartilhar nossa tristeza com os outros pode criar vulnerabilidade e intimidade, levando a conexões e relacionamentos mais profundos. Para alguns, a tristeza também pode levar a uma conexão mais profunda com um poder superior ou prática espiritual, lembrando-nos que podemos encontrar consolo e conforto em nossa conexão com uma consciência superior.

Temer

O medo tem uma maneira única de restringir nossa energia, reduzindo-a para dentro. Quando sentimos medo regularmente, isso pode levar a sentimentos elevados de insegurança, pânico, evitação e isolamento. Com o tempo, os efeitos físicos do medo podem ser profundos, levando a problemas como dor crônica, distúrbios do sono, imunidade enfraquecida e fadiga adrenal.

Em um estado de harmonia, a consciência vigilante do medo pode ser uma valiosa ferramenta de vida. O medo é uma resposta natural a ameaças ou perigos percebidos e pode nos ajudar a ficar seguros, alertando-nos sobre riscos potenciais e levando-nos a tomar medidas para nos proteger. Dessa forma, o medo pode servir como um mecanismo de proteção que nos ajuda a evitar danos e manter nossa segurança. O medo também pode promover o crescimento espiritual, alimentando nossa confiança em um poder superior. Quando sentimos medo, podemos encontrar conforto na crença de que existe um plano maior para nossas vidas e que estamos sendo guiados e protegidos. Ao enfrentar nossos medos com essa fé, podemos cultivar coragem, resiliência emocional , força e sabedoria, que podem nos ajudar a enfrentar os desafios futuros com mais facilidade.

Prática de Liberação Emocional:

  1. Selecione uma emoção à qual você tenha um forte apego ou que sinta que está superexpressando ou reprimindo.

  2. Reconheça como o desequilíbrio dessa emoção está afetando sua mente e seu corpo.

  3. Honre a emoção listando as maneiras pelas quais ela influenciou positivamente sua vida, agora ou no passado, e agradeça a essa emoção por servir a você dessa maneira.

  4. Libere a emoção por meio de uma prática simples de usar a respiração para limpá-la de seu campo de energia. Tome uma inalação natural. Na expiração, imagine liberar qualquer apego à emoção específica. Na inalação subsequente, imagine se reabastecer com energia limpa e fresca. Para obter o maior benefício desta prática de respiração, repita este ciclo por pelo menos 10 rodadas.

Vanessa Bonafini - Terapeuta Holística



1 visualização0 comentário

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page