top of page

Nutrição para pacientes com câncer, como alimentar seu corpo para o tratamento.

Atualizado: 19 de fev.


Quando você pensa no tratamento contra o câncer, nutrição pode não ser a primeira coisa que vem à sua mente. As campanhas de prevenção do câncer promovem uma dieta saudável como um meio de reduzir o risco de desenvolver câncer. Mas e depois de um diagnóstico de câncer? Nutrição e alimentação qual a importância ?


Depois de um diagnóstico de câncer, os pacientes ou seus familiares e amigos muitas vezes começam a pensar sobre como os alimentos podem afetar o câncer e seu tratamento. Amigos bem intencionados podem aconselhá-lo a seguir uma determinada dieta, evitar certos alimentos ou incluir várias ervas ou suplementos dietéticos em sua dieta. Você pode pesquisar informações no Google, mas o que você encontra pode ser confuso e as vezes conflitante. É difícil saber qual caminho seguir realmente.


  1. Devo comer apenas alimentos orgânicos ou não transgênicos?

  2. Que tal uma dieta cetogênica? Isso ajudaria?

  3. Devo me tornar vegano?

  4. Existem suplementos dietéticos que devo tomar?

  5. O açúcar alimenta o câncer?


Embora essas sejam boas perguntas, essas preocupações devem ser secundárias ao objetivo principal da nutrição durante o tratamento do câncer, manter sua capacidade de tolerar o tratamento e se preparar para enfrentar alguns desafios que podem surgir ou não.


Muitos pacientes não sabem se estão sob risco de desnutrição ou desidratação, e não sabem que essas condições podem afetar sua capacidade de concluir o tratamento. Na verdade, a subnutrição não obter alimentos suficientes ou nutrientes saudáveis ​​ é uma preocupação séria para muitos pacientes. É uma repercussão comum de certos tratamentos de câncer e seus efeitos colaterais.


Por outro lado, a supernutrição, ingestão de mais alimentos do que o necessário também cria problemas. A obesidade como fator de risco também pode impactar negativamente o tratamento e pode estar associada a menores taxas de sobrevivência para alguns tipos de câncer , incluindo câncer de mama e de próstata. Em alguns casos também pode levar a um risco aumentado de recorrência do câncer ou de desenvolver outro tipo de câncer.


Uma boa nutrição para pacientes com câncer tem como objetivos qualidade e quantidade, obter os tipos certos de nutrientes nas quantidades certas. Para ajudá-lo durante o tratamento do câncer.


  1. Por que uma boa nutrição durante o tratamento do câncer é importante

  2. O que você deve comer durante o tratamento do câncer

  3. Causas comuns de desnutrição e desidratação, além de sinais de alerta de que você pode precisar de suporte nutricional

  4. Onde encontrar suporte nutricional durante o tratamento do câncer

  5. Como a família e os amigos podem ajudar


Por que uma boa nutrição durante o tratamento do câncer é importante?


A ingestão nutricional adequada é importante para manter os níveis de energia, massa muscular e um peso saudável durante e após o tratamento e isso por sua vez pode melhorar sua tolerância ao tratamento e reduzir o risco de efeitos colaterais adversos do tratamento. Uma uma nutrição adequada durante o tratamento ajuda o seu sistema imunológico, o que pode diminuir o risco de infecção e ajudá-lo a curar e recuperar mais rapidamente. As deficiências nutricionais frequentemente contribuem para a fadiga e uma redução da qualidade de vida durante o tratamento.


Às vezes as pessoas que lutam contra o peso há muito tempo começam a perder alguns quilos durante o tratamento e não acham que isso seja um problema. Mas mesmo pequenas quantidades de perda de peso podem aumentar o risco de sofrer efeitos colaterais do tratamento e pode até significar que a dose do tratamento deve ser ajustada ou interrompida. A desnutrição grave ou desidratação pode levar à hospitalização ou internações mais prolongadas quando necessária.


Energia para atividade física


Se você perder peso durante o tratamento, pode estar perdendo força e massa muscular em vez de gordura armazenada. Manter o peso e os níveis de energia com uma boa nutrição ajuda a fornecer resistência para permanecer fisicamente ativo e continuar suas atividades da vida diária. Seu médico pode orientar sobre como se exercitar com segurança durante o tratamento e assim explicar muitos outros benefícios possíveis do exercício durante e após o tratamento, incluindo:


  1. Reduzindo o risco de efeitos colaterais relacionados ao tratamento

  2. Reduzindo o risco de depressão e ansiedade

  3. Melhorando a qualidade do sono

  4. Reduzindo o risco de desenvolver outras doenças crônicas, incluindo outros tipos de câncer


Se possível, tente incluir alguns exercícios aeróbicos e treinamento de resistência entre suas atividades. Exercícios de alongamento, equilíbrio e respiração também podem ser úteis.


Suporte para o sistema imunológico


O tratamento do câncer pode comprometer o sistema imunológico . A quimioterapia pode atacar células saudáveis além de células cancerosas. A cirurgia pode sobrecarregar o sistema imunológico enquanto o corpo tenta prevenir infecções e se curar da cirurgia. Embora a radioterapia tenha se tornado mais precisa nos últimos anos, o tratamento ainda pode danificar algumas células saudáveis.


Alguns tratamentos também podem levar a condições que diminuem a produção de células sanguíneas, incluindo células brancas do sangue prejudicando a capacidade do corpo de combater infecções.


Se você está desnutrido e principalmente, se não está recebendo calorias ou proteínas suficientes para manter seu peso, há uma boa chance de que isso esteja afetando negativamente seu sistema imunológico.


Preparação para sobrevivência


Os benefícios de desenvolver uma dieta saudável e hábitos de exercício durante o tratamento podem ser transferidos para a sobrevivência. As pesquisas sugerem que esses comportamentos mais saudáveis ​​podem melhorar a qualidade e o tempo de vida de alguns sobreviventes do câncer.


As recomendações incluem manter um peso corporal saudável, praticar atividade física suficiente e outras recomendações dietéticas. Seguir essas diretrizes também pode reduzir a obesidade, que tem sido associada a um risco aumentado de desenvolver 13 tipos de câncer e à recorrência de alguns tipos de câncer, como o câncer de mama. Um estilo de vida mais saudável também pode ajudá-lo a controlar ou prevenir outras doenças crônicas, como doenças cardíacas ou diabetes.


Entender a importância da preparação para a sobrevivência é muito importante após o tratamento.


Alimentação , exercícios e estilo de vida saudável é primordial. Sendo que muitos pacientes podem precisar de acompanhamento a longo prazo, como terapias de cuidados integrativo, reabilitação oncológica, controle de dor para ajudar reduzir os efeitos colaterais do tratamento entre outros.


O que você deve comer durante o tratamento do câncer?


O desafio da nutrição durante o tratamento do câncer é equilibrar a quantidade e a qualidade certa da ingestão de alimentos e nutrientes de acordo com seu tipo específico de câncer, tratamento e efeitos colaterais que você possa experimentar.


As diretrizes para uma dieta saudável durante o tratamento do câncer são semelhantes às recomendadas para a população em geral, uma dieta vegetal equilibrada com grãos inteiros, fontes saudáveis ​​de proteína, frutas, vegetais e micronutrientes. Você pode incluir.


  1. Grãos integrais como trigo integral, arroz integral, quinua e trigo sarraceno

  2. Duas a três xícaras de vegetais por dia

  3. Uma a duas xícaras de frutas por dia com menor índice glicêmico

  4. Aves sem pele e peixes do oceano de água fria, como salmão, atum e bacalhau, algumas vezes por semana

  5. Feijões, ervilhas, lentilhas, grão de bico e legumes para proteína adicional

  6. Gorduras saudáveis ​​como azeite, abacate, nozes, óleo de coco e sementes

  7. Laticínios com baixo teor de gordura (leite vegetal) ou um substituto dos laticínios para o cálcio

  8. Água filtrada


Tente reduzir o consumo de carnes vermelhas, carnes processadas, glúten, carboidratos refinados e açúcar adicionado.


Como a quimioterapia apresenta um alto risco de náuseas e vômitos, os pacientes podem ser aconselhados a modificar o que comem e adicionar alguns suplementos nutricionais orais.


Com orientação adequada, alguns podem ser úteis para ajudar a controlar os efeitos colaterais do tratamento, mas os suplementos não devem ser usados ​​para compensar uma dieta pobre. Alguns suplementos podem realmente ser prejudiciais ou causar sintomas inexplicáveis.


Preste atenção extra à segurança alimentar durante o tratamento do câncer, evitar restaurantes nessa fase pode ser importante


Dependendo do seu tratamento, você pode ser imunocomprometido. É provável que alguns tratamentos afetem sua contagem de glóbulos brancos ou neutrófilos, o que pode aumentar o risco de doenças transmitidas por alimentos. Durante o tratamento tente ser diligente em seguir as precauções normais de segurança na cozinha, como aquecer e armazenar os alimentos em temperaturas adequadas e ter cuidado para higienizar as tábuas de corte e evitar a contaminação cruzada.


Causas comuns de desnutrição e desidratação em pacientes com câncer


Mesmo quando os pacientes estão tentando comer bem e manter-se hidratados, as condições causadas pelo próprio câncer e os efeitos colaterais do tratamento podem levar à desnutrição e à desidratação. A falta de apetite, náuseas e dificuldade em engolir são apenas alguns dos sintomas mais comuns que afetam o estado nutricional do paciente.


Cânceres associados a um maior risco de desnutrição


Os efeitos do próprio câncer podem inibir a capacidade do corpo de ingerir, digerir, absorver e metabolizar nutrientes.

Pacientes com câncer gastrointestinal apresentam maior risco de desnutrição devido às dificuldades associadas à alimentação, deglutição e digestão. Esses cânceres incluem:


  1. Cânceres de cabeça e pescoço (eu tive desnutrição)

  2. Câncer de esôfago

  3. Câncer de estômago

  4. Cânceres intestinais

  5. Câncer de pâncreas

  6. Câncer colorretal


A desnutrição também é comum entre pacientes com câncer de pulmão avançado. Os tratamentos para o câncer de pulmão podem causar sintomas gastrointestinais e alterações metabólicas incluindo a produção de citocinas que podem levar à anorexia (perda severa de apetite) e perda de peso e muscular.


Efeitos colaterais do tratamento que podem causar desnutrição e desidratação


Os efeitos colaterais do tratamento do câncer que podem levar à desnutrição e desidratação podem incluir:


  1. Náuseas e vômitos são comumente associados à quimioterapia e à radioterapia. Estima que até 80 por cento dos pacientes submetidos à quimioterapia experimentam esses efeitos colaterais.

  2. A perda de apetite pode ser mais comum em certos tipos de câncer, como câncer de estômago, pâncreas, pulmão e ovário. É também um efeito colateral comum de alguns tratamentos de quimioterapia, radioterapia e imunoterapia.

  3. A mucosite se desenvolve a partir da inflamação do trato digestivo que geralmente resulta em úlceras dolorosas comumente chamadas de feridas na boca, garganta e trato gastrointestinal. A mucosite pode ser um efeito colateral da quimioterapia ou radioterapia, especialmente para o tratamento do câncer de cabeça e pescoço.

  4. Algumas terapias direcionadas e imunoterapia também podem causar esse efeito colateral.

  5. A boca seca pode resultar da radioterapia direcionada aos cânceres de cabeça e pescoço e de alguns medicamentos tomados durante a quimioterapia . Pode fazer com que as glândulas salivares produzam menos saliva, o que pode alterar o paladar do paciente e causar dificuldade para engolir .

  6. As alterações do paladar e do olfato podem resultar de danos às papilas gustativas causados ​​pela quimioterapia, radioterapia e oncologia cirúrgica. Essas mudanças podem contribuir para a perda de apetite.

  7. A constipação e a diarreia são comumente associadas à quimioterapia, mas também podem ser consequências de alguns medicamentos para a dor, radioterapia e procedimentos cirúrgicos.


Desidratação em pacientes com câncer


Os efeitos colaterais que levam à desnutrição também podem resultar em desidratação em pacientes com câncer . A desidratação é uma preocupação óbvia se você estiver vomitando ou tiver diarreia, mas não comer e beber o suficiente pode causar problemas.


A desidratação leve pode causar sintomas como fadiga, dores de cabeça, pele seca e prisão de ventre. A desidratação severa pode causar pressão baixa, taquicardia, febre, desorientação e confusão. A desidratação frequente pode causar infecções do trato urinário e pedras nos rins.


O seu tratamento pode ser adiado ou a dose do seu tratamento ajustada se você estiver desidratado, e os pacientes com desidratação grave podem ter que ser hospitalizados. A desidratação grave não tratada pode até ser fatal.


Mesmo se você achar que não corre risco de desidratação, faça um esforço consciente para se manter hidratado durante o tratamento, aconselho a carregar uma garrafa apropriada de água para onde você for. Esse é um hábito que adquiri durante meu tratamento e faz parte da minha rotina de vida.


Sinais de alerta de desnutrição e desidratação


Se você não está sendo monitorado por sua equipe médica, é importante estar ciente dos sinais de alerta que podem indicar que você precisa procurar ajuda, como esses:


  1. Perda de peso

  2. Incapacidade de comer ou beber

  3. Dificuldade ou dor ao engolir

  4. Inchaço nos tornozelos ou olhos

  5. Constipação

  6. Diarréia

  7. Um declínio nos níveis de energia ou atividade

  8. Tosse que surge quando você está comendo (mais comum em cânceres de cabeça, pescoço ou pulmão)


Onde encontrar suporte nutricional durante o tratamento do câncer


É melhor ser proativo em relação à nutrição do que enfrentar uma crise e precisar parar com o tratamento.Trabalhar com um profissional de saúde que possa prever os prováveis ​​efeitos colaterais e consequências do seu tratamento pode ajudá-lo a se preparar e reduzir as chances de sofrer deficiências nutricionais. Dessa forma, se você começar a encontrar dificuldades, será mais fácil colocar um plano em prática.


No entanto, obter acesso a suporte nutricional durante o tratamento pode não ser fácil. Até porque muitos pacientes são tratados em ambulatórios, onde podem não ter acesso a um profissional de nutrição. Os centros de câncer que têm esses médicos na equipe podem ter um número insuficiente de nutricionistas para atender às necessidades de todos os pacientes.

Mas é importante que você pergunte onde você está se tratando, se tem suporte nutricional disponível. Pergunte também se possível antes de iniciar o tratamento, se algum nutricionista pode fazer o rastreio de desnutrição e outros problemas que possa surgir e trazer complicações futuras.


Alguns enfermeiros de oncologia, assistentes médicos, têm paixão por nutrição e especialização em ajudar pacientes em tratamento de câncer. Se tiverem tempo e disposição, podem ser um bom recurso para suporte nutricional. É preciso trabalhar proativamente para prevenir deficiências nutricionais.


Pacientes com dificuldade para comer também podem se beneficiar desses serviços de cuidados integrativos. Um paciente que não está comendo por causa de depressão ou ansiedade, por exemplo pode ter problemas para seguir com o tratamento. E um paciente com dificuldade para comer por causa da dor pode receber ajuda, para reabilitação oncológica ou tratamento da dor.


Se esses serviços de suporte não fazem parte do seu plano de atendimento, é aconselhável que você procure ajuda para não ser preciso lhe dar com tudo sozinho e sobrecarregar seu emocional.


Como a família e os amigos podem ajudar


Freqüentemente, familiares e amigos desejam estar envolvidos nos cuidados de seus entes queridos, mas podem não saber como ajudar. Os próprios pacientes podem não saber de que tipo de ajuda precisam. Aqui estão algumas dicas para sua família e amigos:


  1. Seu ente querido pode estar mais cansado do que o normal e pode não ter energia para fazer compras ou preparar comida. Este pode ser uma ajuda significativa, se o paciente é quem normalmente assume essas tarefas. Pergunte se você pode ajudar com isso.

  2. O cheiro da comida pode causar náuseas no paciente ou ele pode perder o apetite. Você pode fazer uma refeição saudável, mas o paciente com câncer pode não conseguir comê-la no momento. Tente não se ofender, mas seu ente querido pode preferir um smoothie ou suco em vez do que você preparou.

  3. Você pode ficar compreensivelmente preocupado se o seu ente querido não está comendo adequadamente e está perdendo peso, mas tente não forçar demais. A maioria das pessoas quer comer acredite, seu corpo pode estar trabalhando contra eles durante o tratamento. Ficar pressionando demais pode causar estresse e irritação. Tente tornar os horários das refeições calmos e relaxantes.


Gerenciar a nutrição durante o tratamento do câncer pode ser desafiador, mas pode fornecer a você algum controle sobre como você se sente durante o tratamento. Pode ser benéfico ter uma rede de apoio para abordar os diferentes desafios ou barreiras. Manter o peso, alimentação nutricional, estado emocional e permanecer ativo vale o esforço para melhorar o resultado do tratamento e se preparar para a sobrevivência.




1 visualização0 comentário

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page