top of page

O Que São Açúcares Complexos E Simples E Quais São Os Melhores Para Pacientes Com Câncer?





Açúcares Complexos e Simples. O açúcar é um ingrediente natural encontrado em muitos alimentos, mas também é aquele que é ultraprocessado e criado em um laboratório, tornando-o potencialmente tóxico para o nosso sistema. Então, como você diferencia quais açúcares são bons para você e de quais ficar longe? Aqui está um guia simples para ajudá-lo a entender esse importante nutriente.


O que são açúcares?


Os açúcares são classificados como carboidratos e são apenas um dos muitos tipos, além de amidos e fibras. Eles ocorrem naturalmente em todos os carboidratos, mas variam em sua proporção com outros tipos. Isso torna um alimento mais alto ou menor em açúcar. Esses açúcares naturais podem ser encontrados em todos os grãos, leguminosas, feijão, frutas e vegetais e, quando combinados com outros nutrientes, criam um perfil de nutrientes bem equilibrado que seu corpo pode digerir e usar para energia.


Eles são normalmente divididos em dois tipos, complexos e simples, com base em se consistem em uma molécula (monossacarídeos) ou duas moléculas (dissacarídeos). Como eles são encontrados naturalmente na natureza, eles existem em suas formas e não interagem uns com os outros. No entanto, quando usados para criar açúcares artificiais, eles muitas vezes podem mudar de forma e agir de forma diferente em nossos corpos.


O Papel do Açúcar no Corpo Humano


O açúcar é um dos principais blocos de construção dos carboidratos, e esse macronutriente é um dos três pilares essenciais da nutrição. Juntamente com proteínas e gorduras, os carboidratos ajudam a construir nossos corpos, otimizar suas funções e equilibrar nossos hormônios.


Mais especificamente, os carboidratos são nossa principal fonte de energia nutricional, ajudando a equilibrar nosso metabolismo, níveis de açúcar no sangue, colesterol e saúde intestinal. Mesmo que cada um de nós seja diferente e responda a certos alimentos de uma maneira diferente, quando não ingerimos carboidratos suficientes, nossos corpos procuram outra fonte de energia para sustentar suas funções. Eles fazem isso decompondo a proteína em nossos músculos (gluconeogênese) ou usando gordura corporal (cetonas).


A glicose é especialmente significativa para o seu cérebro, que não é capaz de usar facilmente outras fontes de combustível para energia. Quando não há glicose suficiente, os neurotransmissores não podem desempenhar suas funções de maneira ideal, potencialmente levando a uma função cognitiva ruim e falta de foco.


Quando ingeridos, os carboidratos se decomporem em dugars, amidos e fibras. Seu corpo pega os açúcares e os converte em glicose, deixando-o fluir livremente pela sua corrente sanguínea. Seus músculos inserem a quantidade de glicose necessária para funcionar e, em seguida, o resto é armazenado como glicogênio em seu fígado ou células musculares. O glicogênio é convertido de volta em glicose assim que os níveis no sangue começam a cair, a fim de alimentar os músculos e dar energia às suas células. A coisa mais importante a notar é que nossos corpos são organismos complexos, mas muito simples, quando se trata de quebra de açúcar. Ao ingerir carboidratos e dividi-los em glicose, eles não necessariamente distinguem entre açúcares que ocorrem naturalmente e aqueles que são adicionados aos alimentos, simplesmente porque são quimicamente os mesmos. No entanto, o impacto dos açúcares artificiais versus naturais pode variar muito.


Açúcares Complexos e Simples


Como mencionado anteriormente, os açúcares normalmente existem em duas formas principais, e aqui estão os açúcares mais comumente encontrados nos alimentos que comemos diariamente.


Açúcares Simples


Começando com açúcares simples, eles contêm apenas uma molécula e, portanto, são os mais fáceis de digerir:

  • Glicose: Também conhecida como dextrose, a glicose é talvez a mais comumente referida ao açúcar, e é encontrada na maioria dos alimentos que contêm carboidratos

  • Frutose: encontrada Principalmente em frutas

  • Galactose: Principalmente encontrada em produtos lácteos

  • Manose: encontrada Principalmente em plantas e micróbios


Açúcares Complexos


Esses açúcares contêm duas moléculas, e geralmente são uma combinação dos açúcares simples:

  • Sacarose: Glicose + Frutose (também conhecido como açúcar de mesa)

  • Lactose: Glicose + Galactose

  • Maltose: Glicose + Glicose


Açúcares e adoçantes adicionados artificialmente


Além dos açúcares que ocorrem naturalmente, muitos alimentos processados contêm açúcares adicionados para melhorar o sabor e aumentar a vida útil do produto. Estes podem variar desde aqueles derivados de plantas (como alulose, adoçante de moa-maranco e xarope de yacon) até aqueles que são produzidos comercialmente (como melaço, xarope de milho com alto teor de frutose e maltitol). Alguns deles têm um impacto melhor no seu corpo do que outros, pois têm um baixo índice glicêmico, enquanto outros podem causar estragos em seu sistema e causar inflamação.

O índice glicêmico é um valor bem conhecido usado para medir o quanto alimentos específicos aumentam seus níveis de açúcar no sangue. Os açúcares tendem a estar no lado mais alto do índice glicêmico, embora nem todos elevem o açúcar no sangue da mesma maneira. Adoçantes naturais, como xarope de yacon, adoçante de monkfruit e alulose, na verdade, têm um impacto menor nos níveis de açúcar no sangue, tornando-os adequados até mesmo para diabéticos.


Por outro lado, açúcares e adoçantes como xarope de milho com alto teor de frutose, maltitol e açúcar de confeitaria enfiam seu sangue pelo telhado, causando inflamação e deixando seu corpo em risco de infecções e doenças.


Açúcares e Câncer


Embora uma ligação entre açúcar e câncer tenha sido estabelecida, atualmente não há evidências científicas concretas que comprovem como um influencia o outro. O que sabemos é que todas as células do corpo usam glicose como combustível, assim como as células cancerígenas. Infelizmente, ainda não descobrimos uma maneira de nossas células continuarem tomando glicose e impedindo que as células cancerosas façam o mesmo.


A glicose que alimenta todas as células vem de todos os tipos de carboidratos, o que leva muitas pessoas a acreditar como seguir uma dieta baixa em carboidratos funcionaria melhor. Mais uma vez, não há evidências científicas que possam apoiar isso e, ao transferir para uma dieta baixa em carboidratos, uma das principais consequências pode ser a perda de peso não intencional, que pode ter um efeito prejudicial no próprio tratamento do câncer.


Então, a verdadeira questão por trás de quais tipos de açúcar são os melhores e quais tipos de açúcares são os piores para aqueles diagnosticados com câncer, a resposta é realmente bastante simples. Atenha-se a alimentos naturais com açúcares naturais e evite alimentos ultraprocessados que, além de aumentando o açúcar no sangue, também causam inflamação e colocam seu sistema em sobrecarga. O consumo excessivo de açúcar pode levar à obesidade, diabetes tipo 2 e outras doenças graves. Essa é a ligação entre açúcar e câncer, e é isso que você precisa se concentrar em evitar.


O açúcar é um subproduto natural dos carboidratos, um dos principais macronutrientes que nosso corpo precisa para funcionar. Ainda assim, o tipo de carboidrato é importante e, dependendo da fonte, o açúcar vem, pode ter um efeito drasticamente diferente em nossos corpos. Atenha-se aos alimentos naturais e evite alimentos embalados e ultraprocessados para reduzir o risco de inflamação e resistência à insulina.




11 visualizações0 comentário

コメント

5つ星のうち0と評価されています。
まだ評価がありません

評価を追加
bottom of page