top of page

Câncer e Imunidade



Nos últimos 10 anos, uma nova classe de medicamentos revolucionou o atendimento ao câncer. Esses medicamentos, conhecidos como inibidores de pontos de verificação, desencadeiam o próprio sistema imunológico de um indivíduo em células malignas, oferecendo nova esperança às pessoas com câncer.


Antes desses tratamentos chegarem ao mainstream, a conexão imune/câncer pode não ter sido aparente para a pessoa comum. Essa relação é fundamental para entender o desenvolvimento do câncer.


Imunovigilância



Nossos sistemas imunológicos desempenham um papel crítico na identificação e destruição de células aberrantes antes que elas se tornem cancerosas. Esse fenômeno protetor, conhecido como imunovigilância, é liderado por células dendríticas, células natural killer (NK) e células T citotóxicas.

O câncer se desenvolve em parte porque essas células não conseguem controlar o crescimento anormal. Indivíduos com deficiências imunológicas são conhecidos por estarem em maior risco de câncer, especialmente aqueles causados por vírus. Essa predisposição destaca o papel crítico anticâncer do nosso sistema imunológico.


A deficiência imunológica não pode explicar todos os diagnósticos. O câncer é um manipulador mestre, esquivando-se da detecção imunológica através de uma complexa interação de receptores microscópicos celulares e mensageiros químicos. As células malignas se protegem no que é conhecido como microambiente tumoral, uma comitiva tóxica de células sequestradas que promove o crescimento do câncer, causa inflamação e confunde o sistema imunológico.


Se detectadas, as células cancerosas podem evitar a destruição alterando furtivamente sua aparência externa. Embora possa ser tentador culpar a disfunção imunológica por um diagnóstico de câncer, a verdade é que estamos enfrentando um oponente formidável.


Ataques imunológicos requerem tratamentos imunológicos

Os mais novos tratamentos aproveitam o poder do sistema imunológico, desmascarando o câncer e aumentando a resposta imune. Estes incluem

  • anticorpos monoclonais (por exemplo, Herceptin), que “marcam” as células cancerígenas, retardando seu crescimento enquanto as torna visíveis para o nosso sistema imunológico

  • inibidores de pontos de verificação (por exemplo, Nivolumab), que desmantelam os bloqueios imunológicos criados por células cancerígenas

  • terapia celular adotiva (terapia com células T CAR e TIL), que arma nossas próprias células imunes com receptores específicos do câncer para encontrar e destruir células malignas (experimental)

Dada a conexão íntima entre a função imunológica e o câncer, essas terapias são o próximo passo lógico no cuidado.


Sua comida é realmente seu remédio!


A manutenção de uma flora intestinal altamente diversificada está associada aos melhores resultados dos inibidores de ponto de verificação, uma forma de imunoterapia. Infelizmente, os suplementos probióticos podem ter o efeito oposto, com base em um novo estudo que mostra menor eficácia em pacientes com probióticos em imunoterapia.

Alimente sua flora com uma grande variedade de alimentos integrais, em vez de através da suplementação.


Tratamentos de alta tecnologia, suporte de baixa tecnologia


À primeira vista, as ferramentas e alvos minuciosos da imunoterapia podem cheirar a ficção científica. Em contraste, as terapias de suporte baseadas em medicamentos tradicionais puxam o foco de volta do nível celular para o de toda a pessoa e representam suportes essenciais para a qualidade de vida durante o tratamento.


Acupuntura


A acupuntura estimula meridianos energéticos no corpo usando agulhas finas, pressão, impulsos elétricos ou a laser e calor. Esta terapia antiga é bem reconhecida por sua capacidade de controlar náuseas e vômitos durante o tratamento, e também pode fortalecer o sistema imunológico.

A dor, incluindo a dor nos nervos associada à quimioterapia, também pode ser aliviada pela acupuntura. Como a dor pode comprometer severamente a qualidade de vida durante o tratamento, essa abordagem pode oferecer uma tábua de salvação aos pacientes.


Massoterapia


Alguns profissionais desaconselham a massagem, temendo que essa terapia espalhe o câncer. Essa crença errônea pode dificultar o acesso a uma terapia que vai muito além do relaxamento.

A massagem terapêutica pode proteger contra danos nos nervos durante a quimioterapia, e a automassagem em casa pode ajudar a aliviar a constipação. As pessoas que fazem massagens têm uma melhor qualidade de vida em geral (surpresa!) e pode até ver seu sistema imunológico responder positivamente. Longe de ser prejudicial, a massagem pode proporcionar imenso benefício para pessoas com câncer.


Usando a mente para ajudar o corpo


Tratamentos menos tangíveis podem ser igualmente poderosos, envolvendo a mente como aliada para o gerenciamento de sintomas. Imagens guiadas usam descrições de imagens positivas para criar um estado de calma. Essa prática simples pode reduzir a dor, melhorando assim a qualidade de vida. O campo relacionado da hipnose também pode controlar a dor, promovendo o relaxamento em um estado de transe. A dor é uma das preocupações mais comuns das pessoas com câncer.

Um diagnóstico de câncer pode desencadear ansiedade, um fato que pode ser negligenciado na pressa de identificar fatores genéticos ou protocolos de tratamento. Hipnoterapia, meditação e tai chi são práticas simples, mas profundas, que podem fornecer o apoio necessário através dos desafios emocionais do diagnóstico e tratamento do câncer.


Movimento e exercício


O exercício é uma estratégia de estilo de vida bem conhecida para a redução do risco de câncer. Durante o tratamento, ele suporta o coração e outros músculos que podem ser enfraquecidos por algumas terapias. Um plano de caminhada simples pode reduzir a fadiga que tantas vezes acompanha a quimioterapia e a radiação. O movimento suave através do qigong e da ioga tem amplos benefícios, melhorando a fadiga, o sono, a depressão e a dor.


Jejum


Juntamente com o exercício, a comida é um pilar essencial da saúde e pode ser ajustada para ser de suporte ideal durante o tratamento. A prática do jejum e o uso de dietas que imitam o jejum receberam muita atenção recentemente, pois podem reduzir os efeitos colaterais, melhorar a qualidade de vida e melhorar a resposta de uma pessoa à terapia. Sempre consulte seu profissional de saúde antes de jejuar durante o tratamento.


Suplementos de apoio


Embora os suplementos não possam ser posicionados como alternativas à terapia padrão, adjuntos específicos podem fornecer assistência importante durante o tratamento.


Vitamina D


Esforços para entender a conexão entre a vitamina D e o risco de câncer estão em andamento há muitos anos. Cânceres de mama e cólon podem estar associados à insuficiência de vitamina D. Essas associações, juntamente com a capacidade da vitamina D de reduzir complicações em transplantes de medula óssea e melhorar a resposta a algumas terapias imunológicas, podem estar ligadas aos efeitos imunológicos dessa vitamina.


Probióticos


Os suplementos probióticos são embalados com bilhões das pequenas bactérias que habitam nossas entranhas. Esses minúsculos microrganismos têm um grande papel a desempenhar na imunidade, influenciando a forma como nossos corpos lidam com infecções, eczema e distúrbios digestivos. Os efeitos colaterais do tratamento, como infecções por cândida e diarréia, podem ser melhorados pelo uso de probióticos.


Cogumelos


Um último suplemento natural, cogumelos medicinais, merece menção em qualquer discussão sobre câncer e função imunológica.

O cogumelo coriolus, comumente conhecido pelo apelido colorido de “a cauda de peru”, preenche uma série de caixas importantes para pessoas com câncer, melhorando a qualidade de vida, a função imunológica, a tolerância ao tratamento e a sobrevivência.


O estilo de vida de suporte imunológico


Medite


Células assassinas naturais que combatem o câncer podem ser ajudadas pela meditação.


Coma cogumelos


Comer cogumelos como o shiitake pode aumentar a atividade imunológica.


Dormir!


Problemas de sono não tratados diminuem os níveis essenciais de células natural killer. Obtenha ajuda com essas condições para reforçar sua imunidade.


Coma suas frutas e vegetais


Eles ajudam a prevenir deficiências nutricionais associadas à imunidade lenta.


Exercício


Aumente sua imunidade com exercícios regulares de intensidade moderada.






















15 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page