top of page

AS MAIORES MENTIRAS QUE NOS CONTARAM SOBRE A FELICIDADE

Atualizado: 19 de fev.



Uma das partes mais gratificantes de viver no tempo que vivemos é ter o luxo dos dados. Em uma ampla gama de áreas, há histórias que ouvimos desde crianças que agora podemos provar ou refutar usando evidências científicas e uma dessas áreas é a felicidade.


Ao crescer, tenho certeza de que todos ouvimos a frase. “Não se preocupe, seja feliz”. Devemos simplesmente olhar além de nossos problemas, não importa os riscos ou circunstâncias, e seguir em frente com um sorriso. No entanto, hoje a ciência por trás dessa abordagem sugere que ela pode fazer mais mal do que bem.


O médico e psiquiatra Dr. Daniel Amen passou décadas pesquisando como o cérebro e o corpo funcionam. Suas inovações e descobertas de pesquisa levaram a insights sobre como os indivíduos podem melhorar seus cérebros e vidas.


O que geralmente erramos sobre a felicidade


A felicidade tem significados diferentes dependendo das pessoas para quem você pergunta. Para alguns, resulta da química cerebral, que pode ser alterada por meio de pequenas mudanças em nossos hábitos e práticas. Isso pode significar sair e comprar algo novo para nós mesmos ou finalmente sair de férias que você planejou por tanto tempo.


Outros sugerem que, em vez de gastar dinheiro em algo de que você eventualmente se cansará, pode ser essencial se concentrar no que faz você se sentir bem de outras maneiras, como exercícios ou passar tempo com amigos e familiares de quem você gosta. Afinal, a felicidade não é mais do que bens materiais? Há uma ciência diferente por trás da felicidade.


“Existem muitos livros sobre felicidade. Muitos dizem que tudo começa com gratidão, propósito ou novidade. Acho que é isso que a maioria de nós erra porque, pela minha longa experiência na prática, mostra que a felicidade é determinada pelo seu tipo de cérebro.” – Dr. Daniel Amém

A partir de seu trabalho, o Dr. Amen conseguiu identificar cinco tipos primários de cérebros:


#1 Cérebro Equilibrado


Um cérebro equilibrado é um cérebro geralmente saudável. Dr. Amen explicou que esse tipo de cérebro é focado e flexível. É positivo e descontraído. Pessoas com cérebros equilibrados são mais propensas a serem felizes.


#2 Cérebro Espontâneo


O cérebro do tipo espontâneo tem dois lobos frontais sonolentos, o que significa menor inatividade. As pessoas que têm esse tipo de cérebro anseiam por dopamina, um neurotransmissor desencadeado por atividades como comer, beber, brincar e outros comportamentos que causam excitação e interesse pelo que está acontecendo ao seu redor. Eles também precisam de novidades, adoram surpresas, odeiam rotina e querem que sua vida seja imprevisível. Dr. Amen diz que, muitas vezes, muitos jovens superstars têm um cérebro espontâneo. É o que afeta sua motivação na vida, tarefas e objetivos.


#3 Cérebro Persistente


De acordo com o Dr. Amen, o cérebro persistente tem seus lobos frontais trabalhando mais do que todos os outros. As pessoas que possuem esse recurso odeiam surpresas e adoram rotinas. Eles são orientados para a realização, o que significa que gostam de terminar as coisas no prazo.


#4 Cérebro Sensível


As pessoas que têm o quarto tipo de cérebro são profundamente enfáticas. As pessoas que têm esse tipo de cérebro foram as mais prejudicadas durante essa pandemia porque anseiam por conexão e relacionamentos. Quando seus relacionamentos são bons, eles ficam encantados. Quando eles estão estressados, eles são miseráveis.


#5 Cérebro cauteloso


Você é o tipo de pessoa que não quer se atrasar para os compromissos ou nunca vai pular de um avião a menos que o avião esteja pegando fogo? Se sua resposta for sim, você tem o quinto tipo de cérebro, o tipo cauteloso. Para fazer felizes as pessoas de cérebro cauteloso, elas precisam de paz e relaxamento, algo que uma boa massagem oferece.


Agora que você aprendeu sobre esses tipos de cérebro, desafio você a refletir e pensar sobre o seu tipo de cérebro. Fazer isso pode ajudá-lo a se entender melhor e dar um passo para se tornar mais feliz do que nunca.


Como seus pensamentos afetam sua felicidade e bem-estar.


A felicidade não é simplesmente sobre nossa prática e hábitos. Conforme explicado pelo Dr. Amen, também tem algo a ver com a estrutura do nosso cérebro. Esse órgão incrível também é responsável por nossos pensamentos, moldando nossa felicidade. Então, o que devemos estar cientes sobre os pensamentos?


“Nossos pensamentos vêm de todos os lugares. Eles vêm de nossos genes, então o trauma de uma geração passada pode realmente aparecer nas gerações futuras. … Seus pensamentos também podem vir de seus amigos, das notícias, da música que você ouve a coisa com esses pensamentos é que eles mentem muito.” – Dr. Daniel Amém


Essas palavras apenas provam que somos todos um trabalho em andamento, o que significa que temos que fazer algo ativamente com nossos pensamentos. Só então podemos fazer mudanças positivas que melhorarão drasticamente nossa experiência de vida e, portanto, nossa felicidade.


Além disso, nossos pensamentos também podem afetar nossos corpos de maneiras que muitos nunca pensaram.


“Toda vez que você tem um pensamento, seu cérebro libera substâncias químicas. Pensamentos bons e positivos fazem seu cérebro liberar substâncias químicas que o ajudam a se sentir bem.


Imediatamente, suas mãos ficam mais quentes e seus músculos ficam mais relaxados. Sua respiração se torna mais lenta e profunda, e a variabilidade da frequência cardíaca aumenta. Quando você tem um pensamento triste e sem esperança, seu corpo imediatamente produz substâncias químicas.


Você se sente tenso, como se manifesta em sua respiração superficial, mais baixa e mais irregular” – Dr. Daniel Amen


Quantas vezes você já ouviu a afirmação de que nossas mentes e corpos estão totalmente conectados? Provavelmente muito, e o Dr. Amen enfatiza que todo pensamento que temos afeta todas as células do nosso corpo.


É aqui que é importante esclarecer que não são os pensamentos que temos que nos fazem sofrer. É sobre os pensamentos aos quais nos apegamos. Então, podemos mudar os pensamentos negativos que temos? Dr. Amen acredita que podemos fazer isso. Ele explica,


“ Byron Katie desenvolveu quatro passos para questionar seus pensamentos. Eles são simples, mas eficazes e podem ser usados ​​por qualquer pessoa. Se você tem um pensamento negativo que está fazendo você se sentir mal consigo mesmo ou mesmo se é algo que o incomoda, tire um tempo e faça a si mesmo estas perguntas. Meus pensamentos são verdadeiros? Posso saber com certeza que é verdade? Como reajo quando penso nesse pensamento? Quem eu seria sem esse pensamento?” – Dr. Daniel Amém


Quando temos um pensamento negativo, nosso cérebro responde como se fosse verdade! Ele libera substâncias químicas ruins que nos fazem sentir tristes, desapontados, zangados e até amargos e cínicos. No entanto, como o Dr. Amen sugere, podemos mudar nossos pensamentos e mudar como nos sentimos e o que está acontecendo em nossos corpos seguindo as quatro perguntas de Byron Katie .


Quando você se faz essas perguntas, pode perceber que seus pensamentos estavam errados ou não eram 100% verdadeiros. Você vai parar de se preocupar e seguir com sua vida se sentindo relaxado, calmo e feliz novamente. Lembre-se, não podemos escapar completamente dos pensamentos negativos eles são uma parte da vida que vem para todos de tempos em tempos. No entanto, identificá-los é sempre um primeiro passo essencial para transformá-los.


A primeira coisa que todos devemos fazer para curar nossa mente e corpo


Além de assumir o controle de nossos pensamentos através da técnica de Byron Katie, há uma coisa que todos podemos fazer para melhorar imediatamente nossa saúde e estado mental: todas as manhãs, ao acordar, diga a si mesmo que será um ótimo dia e, mais importante, para procurar o que está certo, em vez do que está errado.


“Começo no início do dia e procuro propositalmente as menores coisas que deram certo. Isso me deixa feliz porque quando estamos ocupados, grandes coisas acontecem, mas muitas vezes não paramos para refletir sobre elas.” – Dr. Daniel Amém


Isso é o que o Dr. Daniel Amen chama de treinamento de viés de positividade, é quando você treina seu cérebro para procurar o que está certo, não apenas o que está errado. Ele fala mais sobre isso em seu livro, You, Happier – The 7 Neuroscience Secrets of Feeling Good Based on Your Brain Type. ( não tem tradução para o português ).


O treinamento do viés de positividade também é diferente da positividade tóxica, que pode ser perigosa porque nos torna cegos para nossos problemas e nos impede de lidar com eles de frente.


Por exemplo, se estamos em um relacionamento doentio, podemos tentar encontrar coisas sobre essa pessoa que gostamos e ignorar seus traços negativos. Começamos a ignorar todos os seus maus hábitos até que se tornem totalmente insuportáveis. No entanto, por estarmos tão condicionados por nosso pensamento positivo, torna-se um desafio deixá-los, embora saibamos no fundo que seria melhor para nós em todos os sentidos. Nos tornamos tão complacentes com nossa miséria que acabamos sacrificando nossa própria felicidade. Se você se encontra nessa situação, tente seguir o conselho do Dr. Amen veja o lado bom, mas nunca ignore o ruim. Desta forma, você pode ter um lugar genuíno para começar a ser feliz.


Se você quer ser feliz ou apenas quer ter mais felicidade em sua vida, acredito que esse seja o caminho.




0 visualização0 comentário

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page